Dr Rudolf, o advogado dos famosos fala sobre sua carreira após entrevista com Antonia Fontenelle

Após entrevista com Antonia Fontenelle na noite de ontem do dia 16 de Maio de 2022, com o caso mais comentado dos últimos tempo da Nicolle Casagrande, o advogado Rudolf Rocha fala como começou sua carreira com 600 reais atinge um ativo de 120 milhões com ações de seu escritório, mas recusa uma oferta de 24 milhões.*

O advogado Rudof Rocha não é alguém que enfrentou grandes dificuldades em sua trajetória profissional. Ele, inclusive, não esconde sua origem familiar, pois vem de uma tradicional família mineira e sua mãe, que também é advogada, já trabalhou com políticos de destaque do cenário nacional. Por outro lado, seu pai que também era advogado (ele faleceu há 4 meses), foi um empresário do ramo gastronômico que obteve bastante sucesso em sua área de atuação.

Nascido em Juiz de Fora, Rudolf seguiu o ‘caminho’ dos estudos jurídicos influenciado pela mãe e tudo ia bem, sem sobressaltos, até que ele quis, como é natural, obter reconhecimento por seus próprios méritos e construir seu nome no ‘mundo do direito’.

Foi movido por esse desejo que ele resolveu ir para a região sul, mais precisamente para Florianópolis, e lá buscou construir sua própria história. Detalhe: na ocasião, ele foi para a cidade somente com 600 reais dados por sua progenitora. “Esse valor era para custear minha alimentação durante o mês. Eu não sabia quanto ia ganhar, mas teria lugar para morar e ganharia por produção. Na verdade, eu vim com a ‘cara e a coragem’ e trabalhava prospectando clientes, mas como eram ações já encaminhadas, eu consegui trazer muitos clientes, pessoas influentes na cidade que foram me avalizando. E depois de um ano de trabalho, montei o escritório Rocha Demolinari com meu colega e conterrâneo, Marlon Demolinari, e continuamos atuando no ramo do direito bancário durante algum tempo”, lembra. Aqui, um parêntese: Rudolf acha importante esclarecer que ‘ações encaminhadas’ são também chamadas ‘de execução de sentença’ por se tratar de ações que visam o cumprimento de sentenças com ‘apresentação de cálculos a receber’ pelos poupadores.

Continuando: mais tarde, Rudolf abriria em Florianópolis outro escritório, dessa vez em parceria com sua mãe, Élvia Rocha. Atuando na mesma linha do direito bancário, o advogado conta que fez mais de 4.000 processos de cumprimento de sentença contra o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. Mas nem tudo foi fácil, como ele também recorda: “Apesar das facilidades familiares, também enfrentei alguns percalços logo que cheguei a Florianópolis, pois era um desconhecido, havia saído de uma situação na qual todos conheciam minha família, para me fazer reconhecido somente pelo meu trabalho, sem que tivesse a mesma facilidade de antes… Eu também despertava desconfiança, pois tinha 27 anos, era muito jovem e minha credibilidade era colocada à prova sempre”, lembra.
Contudo, apesar dos desafios, Rudolf manteve sua determinação e, gradativamente, foi construindo sua trajetória na área jurídica e obtendo um reconhecimento cada vez mais amplo tanto localmente como em outros estados.

Hoje o advogado possui escritórios em cinco estados brasileiros _ Minas, Bahia, São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina _ e parceiros espalhados por todo Brasil. “Eu sempre quis ser reconhecido por minha atuação, reconheço a influência da minha mãe, a Drª. Élvia Rocha, mas queria ser reconhecido pelos meus próprios méritos. Não queria ficar na sombra dos meus pais”, destaca. Ele também tem escritórios na Colômbia e no Uruguai, países nos quais atua no ramo do direito internacional.

A confirmação de que Rudolf Rocha já é um nome de destaque do direito nacional veio recentemente quando ele recebeu uma proposta aparentemente irrecusável de um grupo de investidores paulistas. Estes ofereceram a ele 24 milhões por sua carteira de clientes, mas embora a quantia seja considerável, a oferta foi recusada e ele explica a razão: “Recebi a proposta deste grupo de investidores paulistas que ofereceram 24 milhões por minha carteira de clientes, mas recusei porque tenho por volta de 120 milhões de honorários para receber desses 300 milhões que estão com depósitos judiciais feitos. Ou seja, para mim não faz sentido abrir mão de quase 96 milhões para ganhar 24 milhões agora sendo que eu tenho 100% de certeza que estas ações serão pagas, pois se trata de ações de cumprimento de sentença”, afirma.

Portanto, além de sua atuação de sucesso no direito, Rudolf Rocha também tem se mostrado um hábil empresário que sabe onde quer chegar e como construir este caminho. E a quais aspectos ele credita este sucesso? “Coragem, muito trabalho, resiliência, honestidade e um desejo grande de fazer meu próprio nome na advocacia”, salienta.
E embora sua carreira esteja indo ‘muito bem, obrigado’, Rocha tem vários sonhos e alguns deles envolvem até a atuação pública, mas como bom advogado, ele sabe que revelar intenções publicamente não é muito recomendável. “Tenho muitos sonhos, quero futuramente contribuir para melhorar o ambiente jurídico brasileiro, desejo abrir escritórios na América e na Europa, mas os outros sonhos eu vou guardar só para mim, por enquanto”, observa.

AllEscortAllEscort